O laranja é uma cor secundária, derivada da mistura entre o amarelo e o vermelho. É uma cor quente, ligada à recreação, ao budismo e considerada uma cor exótica.

 

1 – Enxergamos menos o laranja do que de fato existe. Eva Heller faz uma comparação da classificação errônea que fazemos ao nomear a cor de algo. Por exemplo: o tigre é preto e laranja, o “peixe dourado” é laranja luminoso, a cor do anoitecer é chamado de “vermelho crepúsculo”, mas na verdade é “Laranja anoitecer”, os ruivos não possuem o cabelo vermelho, mas sim Laranja. O laranja está em todo canto, precisamos apenas enxergá-lo.

 

 

 

2 – a cor Laranja não existia na Europa até que a fruta Laranja se tornasse conhecida. Goethe chegou a chamar a mesma cor de “vermelho amarelado”.

 

 

 

3 – cor da diversão, da socialização, do lúdico e por isso colorindo o cabelo dos palhaços e de personagens mais alegres e extrovertidos.

 

 

 

4 – considerado intrusivo e assediante, pois era usado exaustivamente com cunho publicitário, a cor passou a identificar a propaganda indesejada.

 

 

 

5 – é a cor que não se leva a sério, sem prestígio, e por isso não é uma cor para artigos caros ou de luxo.

 

 

 

6 – o Laranja foi usado para colorir o plástico e os produtos sintéticos, na época em que surgiram, para caracterizar algo como artificial.

 

 

 

7 – nas roupas, quem usa a cor Laranja tem o desejo de se sobressair, tornando o Laranja a cor dos inconformistas e dos originais.

 

 

 

8 – é a cor do perigo, sendo usada em placas para informar obras em rodovias, veneno em frascos, os botes salva-vidas, os coletes infláveis, setas de luz intermitente nos automóveis, uniformes de segurança para operários que trabalham em vias públicas. Tudo isso porque o Laranja é melhor visto na neblina e no entardecer. Motivo esse que, provavelmente, os táxis em Curitiba também são laranjas.

 

 

 

9 – a cor Laranja só fica plenamente bem em pessoas com a pele tipo outono e em algumas pessoas com peles mais escuras e bronzeadas. O tipo outono, em sua grande maioria, possuem sardas na cor ferrugem e cabelos ruivos, pode do ser uma pele bem clara ou mais escura e bronzeada.

 

 

 

10 – nas religiões também vemos a presença do Laranja. Na China, o Laranja significa perfeição, poder, felicidade e transformação, sendo usada pelo confucionismo e pelo budismo. No budismo, principalmente na Índia, essa cor representa a iluminação, coragem e espírito de sacrifício.

 

 

 

Referência Bibliográfica

A Psicologia das Cores – de Eva Heller.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.